30/09/2019

Não é uma Resenha: O Silêncio dos Livros - Fausto Luciano Panicacci


Oiiiii gente, voltei.
No mês de setembro eu participei de uma leitura coletiva organizada pela LC Agência de Comunicação e eu estava muito ansiosa para ler esse livro(desde que eu conheci já adicionei na minha lista de desejados no Skoob), então agora estou aqui para compartilhar com vocês um pouco sobre esse livro tão incrível ♥
Já aviso que vocês vão se surpreender com o final ;)
Então bora lá:

O Silêncio dos Livros
Fausto Luciano Panicacci
Editora Pandorga - 255 Pág.

O Silêncio dos Livros
Ter Livros é crime. Denuncie.
Alice é uma criança que adora histórias, sua avó e seu tio sempre lhe contavam alguma e ela amava. Mas as coisas mudaram, sua avó faleceu e seu tio não estava mais por perto, ainda guardava(estava bem escondido) um livro que era de sua avó, mas aquilo era errado, ter livros era crime. Até o dia em que sua mãe descobriu onde ela escondia, pegou o livro e destruiu, Alice não sabia como ela havia achado e ficou bem triste.
Um dia Alice percebeu que a casa próxima da sua havia alguém, então foi até lá e conheceu Santiago, e tiveram uma breve conversa. Chegando em casa Alice já foi falando do novo vizinho e Santiago logo foi convidado para um jantar.
Chegando lá conheceu os pais da menina, e também a irmã dela Beatriz(que era uma adolescente bem rebelde), conversaram durante um tempo e logo a menina pediu para que Santiago lhe contasse uma história.
Os pais dela dissera para ela não incomodar o convidado, mas ele logo começou a história. Alice ficou encantada e sempre que podia pedia para o vizinho contar uma história para ela.
Santiago sempre viajava, tinha coisas para resolver, mas sua vida nem sempre foi essa(na segunda parte do livro conhecemos Santiago, que nem sempre teve esse nome e que passou por muitas coisas até chegar em Portugal).

A folha preta que indica que uma nova parte do livro vai começar ♥

Segunda parte do Livro:
(Essa parte se passa alguns anos antes da primeira parte do livro)
Conhecemos Hilário, ele mora no Brasil, com muito esforço conseguiu um bom trabalho. considerava algumas pessoas que trabalhavam com ele como amigos e um certo dia combinaram de se encontrar em um bar. Mas as coisas saíram do controle e Hilário cometeu um crime. Naquela época eles tinham permissão de fazer alguns testes para ver se a pessoa que cometeu o crime tinha o gene da criminalidade e no teste de Hilário deu negativo.
Mesmo assim ele foi preso e isolado de todos, ele acreditava que não tinha cometido crime nenhum, que tinha feito tudo para proteger seus amigos. Conversou com seu advogado, negava de todas as formas ter feito o que todos falavam que aconteceu naquela noite no bar.
Foi a julgamento, tudo estava contra ele, voltou para a prisão e ali faria alguns testes de tempos em tempos para saber se seria absolvido ou não.
Isolado de tudo e todos quase enlouqueceu, passou por muita coisa até que percebeu que finalmente teria alguém na cela próxima. Fez amizade, aprendeu muito com seu novo amigo, coisas que mudariam sua vida para sempre. Mas sabia que ele não ficaria ali para sempre. E o depois de algum tempo António seria solto.
Hilário continuou com o projeto que eles haviam começado, mas foi obrigado a parar.
Até que um dia após fazer o teste sua vida mudou mais uma vez.
Terceira parte do livro:
Voltamos para Portugal, Alice continua a amar as histórias de Santiago, mas depois de algum tempo as coisas começam a mudar, a relação de Santiago com a família da menina muda(não por conta de Santiago, mas a família de Alice é meio complicada), a menina não entende o motivo das pessoas mentirem.
E essas mentiras vão levar as pessoas a transformarem totalmente suas vidas...

Folhas amareladas, letras confortáveis e história incrível ♥

"Era um período da História tão tragicamente adultos que o absurdo só se faz visível aos olhos da infância."

"... quando de algo se tem pouco, agarra-se com afinco a esse pouco; mas quando esse pouco é menos que pouco, esvai-se e perde-se em pó."

"Há várias camadas de leitura, e um livro pode convocar-nos à reflexão, confrontar-nos, deleitar-nos."

"Talvez as coisas tivessem de ir embora, mesmo sendo isso triste, para que outras pudessem vir."

"... os únicos bens verdadeiros, como o conhecimento, são aqueles que, quando passados adiante, não diminuem, aumentam."

"Com livros podemos transcender a platitude de nosso cotidiano, conhecer lugares aos quais nunca conseguiríamos ir."

"Um livro é a melhor companhia não humana que alguém pode ter - embora sua "não humanidade" seja de todo questionável. 

Amei muito a diagramação ♥

Umas das coisas que eu mais amei no livro foi que me fez pensar em um mundo onde ter livros seria crime e se você fosse pego com algum seria preso.
Somos lembrados a todo o momento sobre isso no livro, várias placas pela cidade mostram a mesma coisa: Ter Livros é crime. Denuncie.
Sinceramente não sei como seria se isso fosse também na vida real. Depois da leitura vale a pena uma reflexão pelos temas abordados.
Eu amei poder conhecer e acompanhar essa história incrível. Fico muito feliz em ter participado dessa Leitura Coletiva.
Obrigada a LC e ao Fausto por acreditarem no meu trabalho ♥
Me contem aqui nos comentários se vocês já leram esse livro, se ficaram curiosos para ler também. Vou adorar saber :)
Quer um exemplar lindão desse pra chamar de seu? clica aqui e compre direto na página da Amazon ;)

Até o próximo post
bjo

20/09/2019

Divulgação: O Crescente e a Estrela - Juliana Leite


Oiiiii gente, voltei.
Hoje estou aqui para compartilhar com vocês essa lindeza de livro que está em pré-venda.
A Juliana é autora parceira aqui do blog, o trabalho dela é incrível e já estou bem ansiosa pela leitura de O Crescente e a Estrela.
Então sem muita enrolação bora para o post:

O Crescente e a Estrela
O Reino de Granada, conhecido por ser um lugar governado com tolerância e desenvolvimento científico, em plena Europa medieval, corre sérios riscos com a morte de seu comandante. Rania, a princesa mais jovem, conhecerá esses riscos ao tentar viver um amor proibido, com um judeu, em meio ao colapso político do lugar em que nasceu. Traições virão à tona. O Crescente e a Estrela apresenta uma época de conflitos religiosos, amores proibidos, costumes que não podem ser ignorados e luta por sobrevivência, num lugar fascinante e de grandes mudanças.

Os protagonistas:
Rania é a filha mais nova do Emir de Granada. Um homem muito justo. Um típico rei da era de ouro do islã. Fez questão que ela e suas irmãs aprendessem outras línguas, matemática, ciências. Ele jurou às filhas que jamais as forçariam a casar com alguém que elas não amassem.
Mas com a morte dele, o futuro dela ficou nas mãos do irmão mais velho. Muito influenciado pela mãe, a primeira esposa do antigo rei, que odiava a mãe dela e o fruto daquele polêmico amor, a própria Rania.
A mãe dela era uma beduína, que tinha uma visão bastante liberal do islã, que teve que moldar seu comportamento para viver na corte de Granada. A filha herdou o espírito livre da mãe, e logo entrou em choque com a madrasta e irmão.
Nesse meio tempo ela se apaixona pela última pessoa que deveria, um mercenário judeu, que estava trabalhando como guarda da família real na volta da mesma à Meca.

Davi é filho de um influente e rico comerciante judeu. Cresceu nos corredores de palácios portugueses, onde teve a educação de um nobre. Porém, o rei de Portugal expulsou os judeus de lá e sua família se mudou para o sul da Espanha onde poderia recomeçar a vida.
Foram para perto de Granada, viver em terras muçulmanas se aproveitando da liberdade religiosa que o Emir de Granada tanto presava.
Para ajudar a família Davi vira um mercenário, lutando em guerras que não são suas. Em um trabalho, tem que escoltar a família real de Granada de volta de uma viagem à Meca.
Na viagem se apaixona pela filha mais nova do Emir o que gera uma série de consequências para a vida dele e de sua família.

Salim é o filho homem mais novo do Emir de Granada e bastante próximo de suas irmãs, Rania e Amira, essa última a única que tem por parte de mãe também.
Salim é dedicado à família e visto como um príncipe que facilmente poderia assumir o lugar do pai. Mas Salim tem um segredo.
Sempre imaginou que viveria um casamento infeliz com alguma mulher escolhida por sua família e passaria os dias escondendo de todos quem era e principalmente, quem desejava.
Até conhecer o Emir de Jerusalém, que o fez ser imprudente, se envolver até serem pegos pela irmã Rania. No momento pensou que seria morto, mas sua irmã fez uma surpreendente proposta para ambos.
Salim vive a segunda história de amor proibido de O Crescente e a Estrela.

Kalil é o Emir de Jerusalém. Cresceu por entre haréns. Seu povo há pouco tempo havia se convertido ao islã. E ele não havia sido criado para ser um Emir, o cargo caiu no seu colo.
Kalil tinha que responder a apenas uma pessoa, o Sultão do Egito, pai de sua primeira esposa que era símbolo do apoio do sultanato.
Mas foi em sua segunda esposa que ele encontrou uma grande amizade, e amor de certa forma. A preferia como amiga e conselheira.
Estava sendo cobrado por não engravidar a primeira esposa, tinha que fingir ser um religioso, os turcos estavam prestes a invadir Jerusalém, e sabia que não poderia viver seu grande amor ao lado de Salim.
Problemas não faltavam para a vida do Emir de Jerusalém.

Gostaram de conhecer os protagonistas?!
Eu depois de ler sobre cada um fiquei ainda mais curiosa pela leitura ♥
Se você também ficou curiosa(o) e quer garantir o seu exemplar na pré-venda é só clicar aqui e ir direto para a página da Constelação Editorial.
Espero que tenham gostado de conhecer um pouco sobre o livro, assim que ler já venho compartilhar a resenha com vocês ♥
Até o próximo post
bjo

04/09/2019

Divulgação: VI Encontro de Poetas da Língua Portuguesa

Oiiiii gente, voltei.
Hoje estou aqui para divulgar um evento bem bacana que começa amanhã 05/09. Então sem muita enrolação bora pro post:


Evento une povos por amor à Língua Portuguesa

Unir povos e homenagear a língua pátria. Esses são os objetivos do VI Encontro de Poetas da Língua Portuguesa, que acontece a partir do dia 5 de setembro, no Rio de Janeiro. O evento conta com palestras, apresentações poéticas, musicais e lançamentos de antologia comemorativa. Além do Brasil, a edição será realizada na África, em Guiné-Bissau, dos dias 18 a 21, na Europa, em Lisboa, de 26 a 28. Gratuito e aberto ao público, as inscrições são feitas pelo e-mail:  encontrodepoetasdalinguaportuguesa@hotmail.com

Segundo a mentora e organizadora da iniciativa, a cantora e poetisa brasileira Mariza Sorriso, o projeto nasceu em 2013. Desde 2014, vem sendo realizado, anualmente, nas cidades do Rio de Janeiro, Lisboa e numa capital de língua portuguesa em solo africano. "Por exemplo, em 2017, foi em Maputo. Em 2018, em Luanda. A partir deste ano conta com o Apoio Institucional da CPLP."
Mariza comenta que uma das propostas do projeto é promover a inclusão. Segundo ela, os encontros sempre apresentam poetas das mais variadas idades e níveis de vivência poética, renomados e premiados doutores e PHD's em Letras, ao lado de poetas neófitos. "Mais de duas centenas tiveram seus dons poéticos despertados através dos nossos Encontros, alguns já com destaque internacional. Até a quinta edição contávamos com mais de 2000 poetas participantes", revela.
O evento também conta com o lançamento da antologia comemorativa: 'A Poesia na Rota dos Camões'. O livro conta com a participação de 142 poetas dos países lusófonos. A obra faz homenagem a importantes artistas, como a poetisa e romancista brasileira Maria Firmina dos Reis, o poeta guineense Vasco Cabral e as portuguesas Sophia de Mello Breyner Andresen e Amália Rodrigues pelo centenário.

Programação:
A abertura do VI EPLP acontecerá no Rio de Janeiro no dia 05 de setembro às 14 h. no Real Gabinete Português. Em seguida, nos dia 06 e 07, segue para o auditório do Museu da República.
Em Guiné-Bissau, o evento será nos dias 18 a 21 no Centro Cultural Brasileiro, no Centro Cultural Franco-Bissau Guineense, no Centro Cultural Português - GB e na casa de Vasco Cabral. A organização do EPLP ainda visita a Instituição máxima da Cultura, Pindjiguiti, Fortaleza de Amura, Museu da Luta de Libertação Nacional, Presidência da República.
Já em Lisboa, o projeto será realizado, dia 26, na Sede da CPLP, Fundação Casa de Amália Rodrigues, e, dia 28, na Biblioteca do Museu dos Desportos.

Então quem puder participar fica ai a dica.
Infelizmente sou de SP e não poderei ir, mas quem for depois me conta o que achou?! Estou bem curiosa.
Espero que tenham gostado ♥
Até o próximo post
bjo 

Design e Desenvolvimento por Bruna Leite