30/04/2017

Projeto 12 Cartas: Abril - Uma carta para um desconhecido


Oiiiiiii gente, voltei.
Essa carta está atrasada, mas os temas estão começando a ficar mais difíceis :/ então passei mais tempo que o normal tentando pensar como mandar uma carta para um desconhecido, se para um conhecido já é complicado imagina pra um desconhecido né?!
Não sei se ficou bom, mas eu tentei :)

Olá
Talvez você não me conheça, hoje em dia provavelmente não, mas eramos bem amigas.
Lembro que estávamos sempre juntas, compartilhando os nossos sonhos, seriamos amigas para sempre, doce ilusão da adolescência.
Os anos foram passando e a distância entre nós foi aumentando na mesma proporção, é tão triste ter que dizer isso mas tudo o que compartilhávamos foi evaporando, se perdendo....
E o que sobrou? Nada!
Eu mudei, você mudou, todos temos que mudar um dia, mas será que era preciso criar esse abismo entre a nossa amizade? Será mesmo que deveríamos passar tanto tempo sem nos falar, sem nos importar uma com a outra?
Hoje nem nos conhecemos mais, não sabemos se estamos bem, o que nos aflige, o que gostamos de fazer, por quem nosso coração acelera, quais nossos planos para o futuro ou pra onde queremos viajar nas férias.
Muitas vezes queria voltar no tempo e assim poder ver onde foi que erramos, tentar arrumar tudo.
Sinto saudades das nossas conversas e de tudo o que aprontamos juntas :)
Mas hoje somos apenas desconhecidas uma para a outra e talvez nada volte a ser como antigamente.
Se um dia você ler essa carta quero que você saiba que sinto a sua falta.
Você era como uma irmã pra mim.

Obrigada pelos anos de amizade.
Atenciosamente: Uma desconhecida.

Gente não consegui pensar em outra coisa kkkkkk não sei como mandar uma carta para um desconhecido, todas as minhas ideias não ficaram boas, então achei melhor escrever para uma pessoa que já fez parte da minha vida por muito tempo, mas por vários motivos foi se distanciando até que hoje em dia não temos mais contato nenhum(e sério como isso é triste).
Espero que tenham gostado.
Até o próximo post
Bjo

PS: Amanhã começa o mês de Maio e teremos posts todos os dias \O/

28/04/2017

BLC - Blogagem Literária Coletiva: Páscoa Literária


Oiiiiii gente, voltei.
Vamos para mais um post do grupo BLC - Blogagem Literária Coleitva, que é organizado por essas que vos escreve, a minha gêmea Anya do blog Entre Um Livro e Outro e a Jhe do blog Carpe Diem.
Esse mês quem escolheu o tema foi a Anya e ela arrasou como sempre ♥
Também quero compartilhar que já era pra ter saído, mas foi difícil escolher um livro kkkkk.... queria falar sobre um, mas sempre escolho ele então ficou mais difícil ainda.

Mas vamos ao tema:


Páscoa é tempo de ressurreição. E no tema desse mês, vocês poderão mudar a sorte de um personagem querido, que algum autor do mal tenha matado. Mas para que isso aconteça, vocês terão que reescrever uma cena que mude completamente o final do personagem. Impedindo assim que ele tenha o final que teve. Agora está nas suas mãos a vida daquele personagem que você tanto ama!(PS: não vale mudar o final! Você tem mudar alguma cena, que impeça o final trágico do personagem)

Nem sei o que dizer desse tema apenas sentir. Demorei muito, muito mesmo pra conseguir pensar em algum livro que um personagem que eu gosto tenha morrido, e depois de ficar algumas horas olhando para a estante achei o livro kkkkkk então mas vamos lá :)



Já disse por aqui que amo a Kristin Hannah e o segundo livro dela que li foi Amigas para Sempre, admito que o final acabou comigo, pois Tully e Kate eram amigas inseparáveis(tiveram uma briga e se afastaram por algum tempo) até que no final Kate morre vitima de câncer. Eu não sei se vai a cena que eu vou mudar vai realmente fazer diferença mas...

Depois da última desavença entre as amigas, que levou a uma discussão enorme, várias coisas que estavam entaladas foram ditas e cada um seguiu o seu rumo.
Kate tinha acabado de receber os resultados dos exames e o que ela mais temia estava confirmado, ela estava com câncer. Seria uma longa jornada até a cura, mas ela sabia que mesmo depois da briga poderia contar com a sua melhor amiga.
Foi Tully que deu o maior apoio, levou sua amiga para os tratamentos, Kate estava muito mal, tinha perdido peso, os cabelos, a vaidade, mas não tinha perdido a fé.
Sua família e amiga sempre estavam lá, até que chegou o dia de refazer alguns exames, ela estava totalmente debilitada. Todos queriam um resultado satisfatório e foi exatamente isso o que aconteceu, ela ainda não estava totalmente curada, mas o tumor tinha diminuído e logo poderia fazer a cirurgia.
Todos ficaram muito felizes e torcendo para que logo ela voltasse a ser a Kate de sempre.

É meio complicado saber se teria feito diferença, pois câncer é uma doença que não dá pra prever o que vai acontecer e tudo aconteceu mais para  final do livro. Só de lembrar já fico emocionada :/ 

Bom, como faz um tempo que li esse livro então não lembro de muita, muita coisa, só lembro do final que como eu disse destruiu meu coração.
Também sei que a morte dela foi essencial para a história do segundo livro que se chama Por Toda a Eternidade(ainda não li :/ ), mas é meio difícil de aceitar quando um personagem morre né?!

Então se algum dia você for ler esse livro me desculpe pelo spoiler mas você foi avisado ;)
Adorei o tema desse mês, não sei se ficou muito bom, mas eu tentei kkkkk
Me contem aqui nos comentários qual personagem vocês mudariam a história para que ele não morresse, vou adorar saber.

Até o próximo post
bjo

25/04/2017

Pra Chamar de Meu: A Guerra que Salvou a Minha vida ♥


Oiiiiiii gente, voltei.
Sabem quando vocês leem e escutam coisas tão maravilhosas sobre um livro e decidem que querem um pra chamar de seu?!
Foi exatamente isso o que aconteceu comigo quando conheci A Guerra que Salvou a Minha Vida, é claro que eu queria ganhar um com o kit que a DarkSide mandou para os blogueiros parceiros né, mas me contento somente com o livro mesmo kkkkk(mas se alguém quiser me dar com o kit também aceito ♥)
Então vamos ao livro:


A Guerra que Salvou a Minha Vida
Ada tem dez anos (ao menos é o que ela acha). A menina nunca saiu de casa, para não envergonhar a mãe na frente dos outros. Da janela, vê o irmão brincar, correr, pular - coisas que qualquer criança sabe fazer. Qualquer criança que não tenha nascido com um "pé torto" como o seu. Trancada num apartamento, ada cuida da casa e do irmão sozinha, além de ter que escapar dos maus-tratos diários que sofre da mãe. Ainda bem que há uma guerra se aproximando.
O possíveis bombardeios de Hitler são a oportunidade perfeita para Ada e o caçula Jamie deixarem Londres e partirem para o interior, em busca de uma vida melhor.
Kimberly Brubaker Bradley consegue ir muito além do que se convencionou chamar "história de superação". Seu livro é um registro emocional e historicamente preciso sobre a Segunda Guerra Mundial. E de como os grandes conflitos armados afetam a vida de milhões de inocentes, mesmo longe dos campos de batalha. No caso da pequena Ada, a guerra começou dentro de casa.
Essa é uma das belas surpresas do livro: mostrar a guerra pelos olhos de uma menina, e não pelo ponto de vista de um soldado, que enfrenta a fome e a necessidade de abandonar seu lar. Assim como a protagonista, milhares de crianças precisam deixar a família em Londres na esperança de escapar dos horrores dos bombardeios.
Vencedor do Newbery Honor Award, primeiro lugar na lista do New York Times e adotado em diversas escolas nos Estados Unidos.


Como não querer essa lindeza??
A Darkside sempre arrasa nos livros e com toda certeza esse não é diferente :) 
Espero garantir o meu em breve e descobrir tudo o que Ada e seu irmão passaram para sobreviver ♥ 

Vocês já conheciam o livro? Já leram? 
Me contem tudo aqui nos comentários :)

Até o próximo post
bjo

22/04/2017

Primeiras Impressões: Na Mesma Página - Katerine Grinaldi


Oiiiiiii gente, voltei.
Não sei ao certo quando vai ser liberado esse post mas tenho que dizer que estou escrevendo ele no dia 22/04/2017 às 03:48 da manhã, isso mesmo terminei de ler agora pouco e preciso compartilhar tudo o que eu achei.
Bom, já conhecia a escrita da Katerine e sou fã, e sério nem sei por onde começar a contar sobre esse livro tão incrível e que retrata um assunto tão sério. Precisamos falar sobre relacionamentos abusivos.
Então vamos as primeiras impressões:

Na Mesma Página


"O ser humano é falho, hoje mesmo eu falhei. Ninguém nasce sabendo, então me deixe tentar..." (Projota - O homem que não tinha nada)

Conhecemos Giuliana, uma moça esforçada que estudou e se formou para ser professora, por mais que ela tente conseguir um emprego está difícil e ela precisa contar que não conseguiu um emprego para o seu noivo Rafael(gente eu nem sei como ela consegue aguentar esse cara, pensem em um completo babaca, egoísta e abusivo, agora multipliquem por 10 é metade do que esse cara é), ele fica pressionando Giu a conseguir um emprego para que eles possam se casar, sim pois ele com todo o seu dinheiro não pode manter as coisas, então ou ela trabalha ou não se casam. Ele também não aceita que ela seja professora. Rafael quer que tudo seja como ele deseja e tudo só tende a piorar.
Giu sempre acha que ela está errada, ela não consegue perceber que ele está mexendo com o psicológico dela.
Talvez ele não seja o que ela pensava, ocupado demais pra ela e sempre falando coisas que machucam a moça, ela se sentia mal, um peso no relacionamento.

"Por que ninguém nos ensina a namorar? Sermos adultos? A sermos capazes?" 

Foi então que seu irmão Guilherme conseguiu convence-la a ir passar alguns dias em Cabo Frio, como sua prima Tati(sim gente estou no livro kkkk) tinha casa lá, ela iria primeiro e depois ele iria com a mãe deles.
Ela acabou concordando, ligou para o noivo dizendo que iria viajar e ele falou um monte pra ela, que ela deveria ficar e ver se alguma das vagas que ela tinha se candidatado ligavam, ela estava se esforçando, iria levar o computador para continuar procurando, mas nada o que la fazia era bom o suficiente para ele, mas ela iria de qualquer jeito, então arrumou suas coisas e antes de ir mandou um áudio para Rafael terminando tudo.
Depois ficou pensando se aquilo era o certo a se fazer, jogar tudo para o alto, terminar seu relacionamento de tanto tempo.
Chegando em Cabo Frio ela foi para um barzinho com sua prima, o marido dela e mais alguns amigos, reencontrou um velho conhecido, JP o melhor amigo de seu irmão e filho da dona do barzinho. Decidiu que iria dançar e acabou ganhando um apelido por causa dessa noite, mas não foi só isso que ela ganhou.
JP já tinha sido avisado para ficar longe de Giuliana, mas o que ela sentia era mais forte que qualquer coisa e ela apesar de tudo não poderia ficar com ele.
Rafael decidiu que iria atrás da noiva, mas quando ficou perto dele Giu achou que não era a mesma coisa, alguma coisa havia se perdido.
De tanto ele insistir ela acabou cedendo e colocando seus sonhos de lado.
Nem sei o que dizer da parte que parei de ler, estou torcendo para que não esteja acontecendo aquilo.

Quem está em um relacionamento abusivo não consegue perceber a realidade e acha que o amor pode mudar tudo. Não culpem a vitima, ela precisa de ajuda e não de julgamentos.

Tentei não soltar nenhum spoiler e espero que tenha conseguido :)

Uma das coisas que eu achei mais legal é que em todo começo de capítulo tinha um trecho de música ♥ e logo no primeiro capítulo foi uma das minhas músicas favoritas.
Obrigada Kate pela oportunidade de conhecer esse livro tão, tão incrível e eu espero que o maior número de pessoas possam conhecer e entender o que se passa com Giu.

Espero que tenham gostado
até o próximo post
bjo

18/04/2017

Primeiras Impressões: Lacrymosa - Juliana Daglio


Oiiiiii gente, voltei.
Já escrevi por aqui o quanto eu amo participar de primeiras impressões né?! Esses dias vi no Facebook que a linda da Juliana Daglio iria disponibilizar os primeiros capítulos de Lacrymosa e já fui lá me inscrever :)
Ainda não conhecia a escrita da autora, mas ela já conquistou uma fã, não consegui parar de ler enquanto não terminei e gente que escrita maravilhosa. Já quero os livros dela ♥
Mas vamos as minhas impressões:

Lacrymosa

"O mal não resiste a uma porta destrancada."

Fiquei completamente apaixonada desde o prólogo, lá conhecemos uma menina de 16 anos, não sabemos o nome dela, mas ela tem que fugir, ela tem que se afastar de sua família que tanto ama, pois se ela ficar eles estarão em perigo. Então em uma madrugada ela chama um táxi e foge, se encontra com um homem que lhe entregou uma nova identidade, ela nasceria de novo, agora ela era Valery Green.

"Amar demais é experimentar dor em seu estado bruto, tornar-se vulnerável a altas doses dela."

Alguns anos depois ela se tornou uma policial e apesar de estar afastada é chamada para uma investigação. Ela e seu parceiro Alex tem que encontrar Anastacia e seu pai George, ela não queria ir, mas seu parceiro insistiu. Então eles foram para um lado da cidade que parecia ser abandonado e onde a família de George tinha casa, tudo parecia estar abandonado, mas eles escutaram passos dentro da casa, uma reza sem fé e foi então que Valery entrou em alerta, ela sabia muito bem o que estava ali, mesmo que não contasse para Axel.
Bem atrás dela apareceu Anastacia, mas a menina estava toda suja, tão diferente, não era a menina na realidade havia muito mais ali. Como poderia uma criança tão pequena fazer tanto mal?
Por mais que Valery não quisesse teve que dar um telefonema, ela realmente precisava de ajuda.
O telefonema foi para a Itália e assim que recebeu o recado o Padre começou a arrumar as coisas para a viagem.
Como se não tivesse problemas o suficiente Valery voltou a ter suas visões e elas não eram nada boas...
O mal estava lá.

"As pessoas pecam e precisam de alguém para responsabilizar e pecar licenciados pela beleza da negação."

Quando cheguei na última página não acreditei que estava acabando, foi incrível como em alguns capítulos fui totalmente transportada para dentro do livro.
Acho que esse é um daqueles livros que durante a leitura somos surpreendidos várias vezes.
Muito obrigada a Juliana pela oportunidade de conhecer esse livro tão incrível ♥
Preciso dele completo pra saber tudo o que vai acontecer :)


Sinopse:

O nome dela não é Valery Green. Também não nasceu no Kansas, e sua família toda não morreu num acidente de carro onde ela foi a única sobrevivente. Nascida num mundo de trevas e segredos apocalípticos, a garota feita de mentiras luta dia após dia para ter uma vida longe de sua verdadeira identidade e de seu dom misterioso, o qual ela julga como maldição.
Por cinco anos, ela conseguiu. E escondida na pacata Darkville, tornou-se uma repeitada detetive, conhecida por sua frieza e eficácia no trabalho. Seu companheiro Axel parece ter orgulho de trabalharem juntos, até ficar frente a frente ao que encontraram na busca daquela noite - um demônio dentro de uma garotinha.
Para ajudar a pequena Anastacia, Valery terá que colocar em risco o trabalho na polícia e seu relacionamento com Axel, recorrendo à ajuda do Padre Henry Chastain, um velho conhecido. Desenterrando um passado cheio de exorcismos, perseguições e batalhas contra demônios, esse reencontro não promete ser feito de abraços e boas-vindas. Chas, como ela o chama, é conhecido como o maior Exorcista vivo - a Espada de Sal do Vaticano, e é a sua única esperança de lutar contra o novo inimigo, mas também representa o ponto fraco de si mesma e o acesso ao passado doloroso que pode despertar seus próprios demônios interiores.

PS: A capa não é a oficial e a sinopse é provisória, mas eu amei ♥

Espero poder ler o livro completo em breve pois parou em uma parte que me deixou muito, muito curiosa :)

Vocês já conheciam Lacrymosa? Já leram algum livro da autora?
Ficaram tão curiosos(as) como eu?
Me contem aqui nos comentários :)

Até o próximo post
bjo

Design e Desenvolvimento por Bruna Leite